Início > Uncategorized > Revista TPM: Maria Rita longe de casa

Revista TPM: Maria Rita longe de casa

Arte: TPM

 (Fonte: TPM – Texto exclusivo do site, não sai nas bancas)

Aos 33 anos, Maria Rita é cantora mais do que consagrada nos palcos do Brasil. Almejando voos mais distantes e o desafio de também ser aceita no exterior, a paulistana fez as malas para passar uma temporada na Europa. As apresentações na França e em Portugal tem como base o show atual com o qual tem viajado todo o nosso país. O repertório fica por conta de um complô musical com base nos seus três álbuns lançados, Samba Meu (2007), Segundo (2005) e Maria Rita (2003), além dos seus três registros em DVD.

Entre um aeroporto e outro, seu primeiro show foi sábado na Suíça, ela conversou com a Tpm sobre a pressão de tocar fora de casa. E ainda completou que a pior parte das turnês internacionais são a saudades que sente do seu filho, o pequeno Antônio de seis anos. “Eu tenho uma foto dele comigo que carrego na bolsa, coloco na mesa de cabeceira, no camarim, dou beijo… Ligo todo dia”, revela.

O breve bate-papo você lê na íntegra abaixo.

Tpm: Existe diferença entre pisar em um palco brasileiro e em um palco estrangeiro? Qual é?
Maria Rita: Primeiro, a sensação de responsabilidade, de carregar a nossa bandeira, de certa forma. A nossa música é amada e respeitada no mundo inteiro, mas, mesmo assim, fico com essa sensação. E segundo, é de certa forma um recomeço: nem todo mundo te conhece, não necessariamente compreendem as mensagens. E tem, em terceiro, como a audição e o comportamento do público é influenciada por sua cultura. São desafios…

“Sei no meu coração e na minha alma que sem meu palco, eu seria uma mãe triste. E ele sabe disso também”

O que você levaria do Brasil para os países pelos quais vai passar? E o que você traria na bagagem pra cá?
Difícil essa pergunta… A nossa alegria e simpatia são imbatíveis e absurdamente charmosas. E eles têm que provar a nossa farofa (risos). Eu traria a limpeza das ruas, que dão uma ajuda bacana num cenário tão incrível como é a nossa natureza.

Tem algo que você sempre esquece na hora de arrumar as malas?
Já me vacinei: tenho uma listinha pronta, antes de viajar checo tudo!!!

Como você lida com a saudades do seu filho quando está em turnê, principalmente em viagens tão distantes? Alguma dica para mães que precisam viajar por conta do trabalho e por isso sofrem em não poder levar os filhos?
Taí uma coisa com a qual ainda não me acostumei… E não vou me acostumar. Eu tenho uma foto dele comigo que carrego na bolsa, coloco na mesa de cabeceira, no camarim, dou beijo… Ligo todo dia… E compro muito, muito cacareco pra ele. Parece que ele fica mais perto. O lance é a volta: tiro uma semana inteira só pra ficar com ele. E vivo pra ele. Mas o principal, é saber que este sacrifício faz parte de uma profissão que me completa. Sei no meu coração e na minha alma que sem meu palco, eu seria uma mãe triste. E ele sabe disso também.

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: