Início > Uncategorized > Texto | Maria Rita no Reveillon de Copacabana

Texto | Maria Rita no Reveillon de Copacabana

Bacanudos, pedi para uma amiga escrever pro PMR um texto sobre o show em Copacabana. E… Bom… Não mudei uma vírgula do texto. Vocês precisam ler como eu li. Como ele veio ao mundo. Com vocês, Juliana Periscinotto:

10402008_910636438968366_6270352564930434379_n

foi no dia 13 de novembro, uma quinta-feira qualquer, que eu soube que a virada de 2014 para 2015 tinha tudo para ser um dos episódios da vida que eu contaria para todas as gerações de descendentes que um dia eu venha a ter. enquanto essa gente não chega, escrevo para não correr o risco de ser traída pela minha própria memória – apesar de achar difícil que isso aconteça, já que uma experiência como essa não costuma se perder no meio de lembranças triviais.

foram 49 dias entre o 13 de novembro e o 31 de dezembro. o motivo dessa ansiedade toda pode ser explicado em oito palavras: show da maria rita no réveillon de copacabana.

2014 foi um ano controverso. tal qual um ser cruel destrambelhado, pisou em quem passou por ele e foi na base da porrada que fez com que essas pessoas exercitassem ao máximo a resiliência e aprendessem a tocar o barco no meio da tempestade. mas não foi só isso.

entre os pontos iluminados do ano, é impossível não destacar todos os que envolveram a responsável pela ansiedade para a virada. em 12 de fevereiro veio o primeiro single do disco novo – e como é linda essa rumo ao infinito. 17 de março (pois é, 17 de março) foi o dia de conhecer mais três canções. uma semana depois, o coração a batucar estava em todo o mundo. e que trabalho bonito. mais um sucesso impecável. sensível, inteligente. delicado. forte. premiado. atemporal.

disco lançado precisa ter vida fora do disco também. e foi pra ver esse parto que meu bando de gentes e eu caímos na estrada rumo a lorena para o pré-lançamento do show, que de pré não teve nada: coração a batucar nasceu ali, debaixo de chuva, sob os olhos e os ouvidos de uma platéia que já cantava tudo. a estréia oficial aconteceu 12 dias depois, na fundição progresso, no rio. foi outra noite para pipocar de felicidade. de lá pra cá, a trupe do coração batucante passou por várias cidades e, em uma das passagens pelo rio de janeiro, me fez entender o que sente um torcedor de futebol quando entra em la bombonera. o circo voador virou uma panela de pressão. tinha gente em cada centímetro daquele lugar. um calor danado, todo mundo colado e feliz da vida. se em lorena eu achei que a platéia já estava cantando tudo, não sei nem dizer o que aconteceu sob a lona da lapa.

deitada na areia de copacabana e olhando o sol tímido daquele último dia de ano ir embora, me dei conta de que esse 14 não poderia terminar de outro jeito: só ali, com vento no rosto, perto do palco, com a barriga grudada na grade, cercada de amigos queridos.

foi às 22h22 começaram os primeiros sons da percussão de “é corpo, é alma, é religião” e maria rita apareceu no palco. feliz da vida, com o figurino mais lindo de todos desde a estréia da turnê, fazendo aquele mundaréu de gente sambar com o pé na areia.

na hora da apresentação da banda, a cantora que “não gosta de falar porque o negócio dela é cantar” resolveu falar. e falou bonito-bonito, numa mensagem de ano novo escrita pelo próprio punho horas antes. “que este novo ano chegue com sonhos, realizações, surpresas, desafios, serenidade, aprendizado, crescimento. que chegue com entrega e encontros e re-encontros. com amor. com ombro amigo, braço direito, perdão, compaixão. com revolução, afirmação. com solidariedade e inclusão. com carinho. com parcerias. com abraços. com calor. com gratidão. com muito brilho e gargalhada. a todos vocês, um ano incrível!”. o olho encheu d’água, a garganta deu um nó, a esperança de um ciclo melhor ficou fortalecida.

o show seguiu forte até o final. nas canções mais antigas e conhecidas, se ouvia de longe a multidão cantando. naquelas mais novas, quem não sabia cantar admirava com ar de perplexidade.

em “bola pra frente”, mais em arrepiante recado de como levar a vida nos próximos 365 dias – e sempre: “encarar a vida de frente, mostrar pra essa gente: vai ser diferente, vai melhorar. é bola pra frente. depende da gente. a nossa corrente não pode quebrar. quem vive seguro só anda no escuro, não vê o futuro se aproximar. acerte o seu passo, vem nesse compasso e mande o fracasso pra lá. deixa clarear que a luz do dia vai brilhar. quem tem fé, vai na fé, acredita na vida”. de arrepiar.

outra que fez com que a letra ganhasse mais sentido ainda foi a derradeira do show. explico: minutos antes, em “num corpo só”, meus amigos e eu tomamos um susto horroroso. em poucos segundos de confusão, levaram uma bolsa com alguns pertences nossos, tentaram roubar outra e – pior de tudo – ameaçaram um de nós com uma faca. foi pavoroso. no meio daquela alegria toda, um balde de água gelada capaz de fazer o tempo parar e a praia ficar muda, pelo menos na nossa cabeça. triste, triste, triste. mais ou menos recuperados do susto e sabendo que estávamos todos bem e inteiros, tentamos voltar ao foco. foi por causa desse tropeço no percurso que “o homem falou” ganhou ainda mais força: não íamos deixar ninguém atrapalhar a nossa passagem. não íamos deixar ninguém chegar com sacanagem. não poderíamos deixar uns e outros melar.

show encerrado. maria rita ovacionada. faltava pouco mais de 15 minutos pra 2015. mais um pouco e iria clarear… ainda faltava muito para que o sol nascesse, mas os fogos de copacabana deixariam aquele céu azul escuríssimo completamente colorido. mais tímida, mas linda e presente, a lua crescente aparecia pelas costas dos que olhavam para o mar.

e com tudo isso, 2014 pode pegar pra ele o título de ano encerrado com chave de ouro. ouro simbolizado no dourado da roupa de uma cantora radiante, que assim como todos os estouros reluzentes que vieram na sequência, encheu do brilho mais genuíno aquele final de noite de 31 de dezembro.

juliana periscinotto
1º de janeiro de 2015
quinta-feira
8h32

10419458_910636532301690_9176860082409300625_n

Anúncios
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: