Frases

Tweets! (NOVO!) / Frases comerciais Depoimento de artistas Depoimento de fãs

“Tenho uma relação de amor mal-resolvida com a cidade do Rio de Janeiro e achei melhor resolvê-lá. Desde a gravidez, tenho vontade de vir. Amo São Paulo, mas essa parada de ter mais contato com a natureza estava me fazendo falta” Sobre a Mudança de SP pro RIO, na Revista Rolling Stone out/07.

“Muita alegria, muita diversão, sorrisos, danças, palmas, pulos. Mas acima de tudo, concentração, e respeito um com o outro em cima dopalco. E já que esse é pra eternidade… Vamo nóis que nóis é fod*!” Antes do subir ao palco, na gravação do DVD Samba Meu, Junho 2008.

“Saio um fiapo dos shows, um pedaço de papel… acabada! Fico muito aberta ali” na Revista UMA, Sobre a emoção dos shows fev/2008.

“Rita Lee é quase uma tia, uma madrinha. Ela era muito amiga da minha mãe. Eu a admiro muito por ser irriverente e não ter papas na lingua. Me identifico com esse traço de sua personalidade” MR, sobre Rita Lee, Fonte: Caras

“Antônio é um meninão lindão! Ele me trouxe uma serenidade, uma paz, um foco de vida. É um orgulho danado, uma alegria!” MR, sobre o filho Antônio

“Aos fãs que passaram por tudo o que eu passei e não desacreditaram um instante sequer (e ainda me deam flores!) foi fundamental a força de vocês nesse príodo desafiador e escuro. Saí mais forte por causa dessa força. Afinal, ninguém mente aqui, nãé mesmo? E foram vocês, que mandaram essa resposta em alto e bom tom. Obrigada. Esse DVD é pra vocês!” Agradecimentos do DVD Segundo ao vivo, 2006.

“Estou preparada no dia das mães. Houve os cinco anos sem Elis, os dez, os 15, os 20… e assim será. Minha mãe não morreu, ela continua. Eu me apaguei a pequenas lembranças, mas eram insuficientes… Ao reconstruir minha mãe, descobri que ela era uma mulher organizada, vaidosa e briguenta!” MR, em uma matéria do dia das mães “Um elo que não se rompe” na Revista Época, 2002.

“Quase me formando na faculdade… e uma noite acordei num susto, uma sensação de que tudo que eu estava fazendo não servia para nada. Foi em 1999 que finalmente decidi ser cantora, e ainda demorou” Revista Época, 2004, o lançamento do DVD Maria Rita.

“A turma nova que está fazendo samba faz por paixão e eu acho lindo. Muitos estão na fonte que sempre beberam e uns poucos fazem por oportunismo” Fonte: Folha

“Hoje no Brasil um artista que vende 100 mil cópias está muito bem. Agora, o que fez meu primeiro disco ter vendido 800 mil cópias? Não sei nem quero saber” Fonte: Folha

” Eu não estou nem aí para imprensa ou para críticos. Nunca fiz o que eles queriam, aliás, tomei muito tapa na cara por ter minha autenticidade” Fonte: Folha

“A música é muito forte na minha vida. Desde os tempos da escola, meus amigos sabiam o meu humor pela música que eu estava cantando. Do meu quarto, eu ouvia meu pai compondo, tocando, criando. A música estava ali, na mesa do jantar e do almoço” Fonte: Marie Claire, 2001.

“Eu dou muita bronca. Os meninos da banda me chamam de ‘bravusca’. Eu acho que sou um doce, mas vira-e-mexe fico sabendo que as pessoas têm medo de mim” Fonte: Marie Claire, 2001.

“Eu sou romântica. O amor é um estado de alma. Onde nasce, tudo fica mais bonito. O amor é cumplicidade, é você saber que por mais terrível que seja o dilema, por mais solitária que seja a situação, só de ouvir aquela voz já dá aquele ‘ufa, tô em casa’. Amar é estar em casa” Marie Claire, 2001.

“No show (Maria Rita) eu digo que, se nós, humanos, levássemos isso mais a sério, a procura dessa leveza, talvez a gente não tivesse tanta violência, tanto estresse, talvez as obrigações pudessem ser menos obrigatórias” Marie Claire, 2001.

Tomei rasteiras, sustos, fiquei triste… Hoje, tô me protegendo da melhor maneira possivel. Se amanhã nao for mais essa, a gente aprende de novo”

“Família é coisa muito sagrada! É muito feio quando se metem nisso” Fonte: Revista Bizz, dez/2005.

“É um dilema que todo artista vive: eu sou um produto, só que sou um produto que sente, que dorme, que sua, que faz cocô, que chora…” Fonte: Revista Bizz, dez/2005.

“É como a piada do bêbum que foi fazer uma tattoo e o tatuador desenhou um pa* enorme nas costas dele!” sobre a tatuagem no pulso esquerdo, quando o reporter duvidou do significado. Fonte: Revista Bizz, dez/2005.

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: