Archive

Posts Tagged ‘nivea viva elis’

Maria Rita e artistas cantam Elis no aniversário do Sérginho, no Altas Horas

1 de julho de 2012 4 comentários


No último sábado, 30 de julho, o Altas Horas (TV Globo) comemorou o aniversário do apresentador Serginho Groisman em grande estilo: o fã da Elis Regina, ganhou uma festa com vários artistas cantando as músicas do repertorio consagrado de Elis, entre eles estavam Lenine, Zelia Duncan, Chitãozinho e Xororó, Renato Teixeira, Fagner, Arlindo Cruz, Diogo Nogueira, e claro, Maria Rita. Durante o programa, falaram sobre a exposição NIVEA Viva Elis e sobre a vida de Elis, os especiais de TV, e videos de especiais da TV Globo.

“Altas Horas”, “Maria Rita” e “Elis” foram assuntos mais comentados nas Trends mundiais no Twitter mais uma vez. Muita alegria para uma noite só! Reprises domingo, às 16h00 e segunda, às 15h00. Você confere alguns vídeos abaixo, mas antes, conta pra gente, qual parte você mais gostou?

Vídeos:

Áudios para download:

05 de maio: Nova data do show NIVEA Viva Elis em São Paulo

20 de abril de 2012 2 comentários

A BDF NIVEA Brasil e a produção da artista Maria Rita informam que o show gratuito em homenagem à Elis Regina, iniciativa do projeto NIVEA Viva Elis, acontecerá na cidade de São Paulo no dia 05/05/2012 (sábado), às 15h, no Parque da Juventude, localizado em Santana (zona norte da capital).

Serviço
Data: 5 de maio (sábado).
Horário: 15h.
Entrada gratuita – não é necessária a apresentação de ingresso.
Local: Parque da Juventude / Área Central.
Telefone (11) 2251-2706.
Acesso pelos seguintes endereços:
Avenida Zaki Narchi, 1309.
Av. General Ataliba Leonel, 500.
Av. Cruzeiro do Sul, 2.630.

Obs.: O Parque da Juventude fica próximo à Estação Carandiru do Metrô.

Maria Rita chega a meio milhão de seguidores!

5 de abril de 2012 5 comentários

Por Wesley M.

No dia 05 de abril de 2012, Maria Rita chegou à marca de 500 mil seguidores. Sim! Meio milhão! Ela usa a ferramenta há um bom tempo (mais de 3 anos), e a primeira fã a descobrir foi Patricia Garcia. Na época, as comunidades da cantora no Orkut bombavam, e ela abriu um tópico para avisar todos os fãs. O twitter era trancado, e pouco depois, a cantora liberou para os fãs seguirem e ficarem por dentro das novidades. Pronto: Milhares de fãs abriram contas no Twitter para acompanhar os tweets da cantora.

(Quem não foi pro twitter por causa da Maria Rita que atire o primeiro LP da cantora!)

Entre uma reunião e outra no escritório, uma parada no aeroporto ou até mesmo antes/depois de um show, MR sempre aparece no twitter para falar com os fãs e amigos, e às vezes posta uma foto – seja no Twitpic, Instagram, ou Hipstamatic – ou até mesmo um vídeo, no SocialCam.

Recentemente, a cantora conseguiu o certificado de conta oficial, e também alterou o avatar do aplicativo – a foto, é bem no clima “NIVEA Viva Elis”. Numa brincadeira para a nova “bio” (descrição do profile), a cantora abriu um bolão, e dicas não faltaram! Entre algumas, @HiagoVinicius mandou “Me cansa essa vida de artista, mas cada vez o prazer é maior!”, @aCamilaCamargo lembrou de “Quereles do Brasil” com o trecho “Do Brasil, SoS ao Brasil”  e a @GabyGianoti sugeriu “Canta, que a vida passa e se ela passa, melhor cantar!”, trecho de “Imagem” – música de abertura do show Viva Elis. Pra fechar, a @livocaa completou com: “Não consigo pensar com essa pressão toda!”. A cantora ainda não mudou a bio, porque do iPhone não conseguiu alterar. Resta esperar.

BACANUDAS APPLEMANIACAS

E essa mania de twitter não para por aí! A fã Vanessa Godoy lançou moda: Em um show no CitiBank Hall – SP ela pediu pra Maria Rita assinar o iPhone dela (de onde ela acessa o twitter todos os dias depois do trabalho para ver todas as atualizações da cantora) – Maria Rita ficou surpresa, achou engraçado e perguntou: “Você tem certeza? Isso aí custa muiuto dinheiro!”, ela disse que sim e a cantora ainda brincou: “Doida!”

Maria Rita sempre a reconhece por causa dessa história, mas a parte triste é que o autografo não existe mais. Um dia em um bar, ela colocou o aparelho que estava com a capa trincada sobre uma mesa e não viu que ela estava molhada. O autógrafo “derreteu”, na mesma hora. O registro fica na lembrança, e em fotos, claro!

A fã Jéssica Rodrigues também sempre quis ter o iPhone assinado, e  quando ela viu o autografado pra Vanessa Godoy (quando ele ainda existia), a vontade aumentou – já que o iPhone sempre está perto dela, e se ele estivesse autografado, seria uma representação simbólica da cantora, como diz ela. Ela esperou dois anos até ter o celular assinado: Maria Rita foi gentil, e ainda brincou: “De novo a história do iPhone? Só autografo se eu puder ver as fotos!”

A emoção foi tanta, que acreditem: até o iPhone travou, ali mesmo no CitiBank Hall, só voltando a funcionar no dia seguinte. Sempre perguntam se Jéssica tem medo que o autografo apague, e ela sempre diz: “Relíquia que não troco, não vendo e não empresto!”, Tá certa! O sobrinho dela de 7 anos perguntou: “Ela que escreveu, de verdade?” e quando ela disse que sim, ele falou: “Quando eu ganhar um iPhone você pede pra ela escrever no meu também?”

Ela conta que já foi mais assídua no twitter, mas apesar da correria do dia a dia, sempre que pode dá uma olhada nos tweets da cantora, afinal, ninguém é de ferro, né? E a saudade do fã aperta… Vocês sabem…

Mas quem usa bastante o twitter é a Marina Nahas, apelidada pela Maria Rita como “Foffffffffffffffa”, que olha as atualizações constantemente, e quase toda hora! Ela confessa: “acho sensacional essa ferramenta, facilita esse contato fã/ídolo!”

Marina (ou a Fofffa, como você preferirem), que acompanha a carreira da MR desde 2008 também tem o iPhone assinado pela cantora. E foi numa noite de pós-show do então “Elo Tour” que aconteceu, com a família inteira presente, apoiando-a como de costume: Marina teve a ideia e a própria família a incentivou a pedir o autógrafo no celular. “Na minha memória, aquele momento ficará pra sempre, pois é muito especial!” conta ela, e ainda afirma que não é uma loucura, e que é muito mais que uma assinatura, afinal, Maria Rita é muito especial pra ela – e para todos nós.

Na Billboard Brasil. Dia 10 nas bancas.

4 de abril de 2012 1 comentário

Maria Rita, filha de Elis Regina, falou em entrevista à revista “Billboard” sobre as lembranças que tem da mãe. Segundo ela, a única recordação que tem é do velório da cantora.

“A única lembrança que tenho dela, que sei que é minha memória, e não uma imagem impressa em revista, jornal ou televisão, é a do velório. Me lembro de vê-la deitada, ‘dormindo’, linda. E eu muito confusa com aquele monte de gente me pegando no colo. Eu sabia que ela era alguém desde sempre”, afirmou.

Durante a montagem do show em que canta músicas do repertório da mãe, Maria Rita teve uma crise emocional. “Num dia [de ensaio para os shows], uma dor de estômago tomou conta, eu tremia, suava frio. Cheguei a cogitar uma intoxicação alimentar. Suspendi o ensaio, e, quando cheguei em casa, tive uma crise de choro, no colo do meu marido. Choro de alívio e de toda a emoção que eu vinha substituindo pelo foco direcionado para a montagem do espetáculo”, contou.

Com a palavra: @MRoficial

27 de março de 2012 7 comentários

“Estou me repetindo por aqui… Então, olha só: 1. Datas do#NiveaVivaElis estão no meu site oficial (www.maria-rita.com); 2. A tour do “Elo” acabou em Dez2011; 3. Não, eu ainda não faço idéia de qual será “meu próximo projeto”. Acabei de montar o show mais difícil da minha vida, o qual só apresentei uma única vez. Não estou com um pingo de inspiração prum próximo, sabecumé? 4. O show de Recife será transmitido na internet!!! 5. Não sei ainda se farei DVD desse show… É muito complexo para mim. O objetivo desse show é relembrar/despertar a Elis, não vejo muito porque fazeras minhas versões sendo que as delas estão aí para todos – e, cá entre nós, são geniais e ÚNICAS! As melhores versões, são dela. E já me perdi nos pontos: não sei se estou no 6 ou 7! Hahahaha… Falei pracaramba… É isso. Espero ter ajudado…”

– via Twitter 26/03/12.

Show: NIVEA Viva Elis em Porto Alegre

25 de março de 2012 3 comentários

MARIA RITA CHORA NA ESTREIA DE “VIVA ELIS” PARA 60 MIL PESSOAS NO RS

Fonte: Terra

Foi junto com o cair do sol que a cantora Maria Rita entrou no palco do Anfiteatro Pôr-do-sol, em Porto Alegre, para apresentar ao grande público, pela primeira vez, o show em homenagem a sua mãe, Elis Regina. Toda de branco e com os olhos cheios d’água, a cantora cumprimentou, de braços abertos, as cerca de 60 mil pessoas, que a aguardavam (segundo estimativa da Empresa Pública de Transporte e Circulação).

Entre as duas primeiras músicas Imagem e Arrastão, enquanto a banda – composta por Davi Moraes, na guitarra, Thiago Costa no piano e teclados, Silvinho Mazuca no contrabaixo e Cuca Teixeira na bateria – tocava um instrumental, uma gravação com frases ditas por Elis traziam à memória aquela que marcou história na música popular do País.

Longe do microfone, Maria Rita escutou as palavras da mãe olhando em um ponto fixo do chão. A postura, recuada junto à banda, parecia um gesto de concessão, como se ela tivesse, naquele momento, aberto o palco para a presença de Elis.

Antes de iniciar o bloco de músicas nem tão populares – Vida de Bailarina e Bolero de Satã, Maria Rita iniciou uma das mais consagradas na voz da mãe. Como Nossos Pais emocionou uma plateia que não se conseguia definir em uma faixa etária.

Maria Rita cumprimentou o público falando da importância de fazer o espetáculo na cidade que chamou de “terra de minha mãe” e avisou: “não vou controlar. As emoções que pintarem vão pintar”.

A já leve Águas de Março ganhou um toque a mais de doçura pela tantas bolhas de sabão que tomaram conta da plateia já nos primeiros versos. Além de uma máquina que produzia o efeito, o próprio público pode fazer suas bolinhas com um kit que foi distribuído no início do show.

Se nas primeiras músicas o público viu uma Maria Rita um pouco mais retraída, nas seguintes – Saudosa MalocaAgora TáLadeira da Preguiça e Vou Deitar e Rolar – o suingue apareceu e o palco ganhou uma cantora dançante e brincalhona.

O show também contemplou a veia política e social de Elis. Maria Rita lembrou o engajamento da mãe em prol dos direitos humanos e pela liberdade de expressão com as músicas O Bêbado e o EquilibristaMenino, e Onze Fitas.

Para anunciar as composições de Milton Nascimento eternizadas na voz de Elis – Morro VelhoO que foi feito e Maria Maria, Maria Rita lembrou a amizade dos dois e de como a mãe dizia que, se Deus tivesse uma voz, seria igual a de Milton.

Na volta do bis, quando se esperava em sequência Fascinação e Madalena, como aconteceu no show fechado no Rio de Janeiro, entre uma e outra, veio a emocionante Romaria, momento em que, de novo, se podia ver lágrimas nos olhos de Maria Rita.

Com um início de carreira marcado pela luta em ser notada única e exclusivamente por seu próprio trabalho, rejeitando qualquer decisão que acabasse em comparações com mãe, na noite de hoje, Maria Rita pareceu encontrar o sentido de tudo isso. Tão parecida quanto diferente da mãe, a cantora fez sobressair não as possíveis semelhanças de gestos e tons de voz, mas sim a beleza da obra deixada por uma das maiores intérpretes que o Brasil já viu. Com Redescobrir, terminou o show, liberta, “como se fora brincadeira de roda”

NIVEA Viva Elis começa hoje.

19 de março de 2012 4 comentários

Fonte: Glamurama

Para todos os saudosos de Elis Regina uma excelente notícia: Maria Rita já tem as datas oficiais da turnê especial em homenagem à mãe. A primeira parada? Dia 19, quando rola uma avant-première só para convidados do projeto Nivea Viva Elis, no Vivo Rio. No show, que promete ser bem emocionante, Maria Rita vai interpretar os 25 maiores sucessos da carreira de Elis. E olha que não está sendo fácil chegar a este número. Maria Rita fez uma pesquisa imensa e selecionou 63 músicas, que depois foram reduzidas para 36. Agora, a cantora está ensaiando e experimentando todas para escolher as 25 que melhor se encaixam no tributo. Ah, detalhe do show: todo o projeto de iluminação é de Maneco Qunideré, só para deixar o clima ainda mais charmoso.

* Depois do Rio, a turnê segue para Porto Alegre, no dia 24, cidade onde Elis nasceu, Recife, dia 1º de abril, Belo Horizonte, no dia 8, São Paulo, no dia 22, e Rio, de novo, agora para o grande público, no dia 29. Todos esses shows vão ser de graça.

* E a homenagem a Elis não para. Vai rolar uma exposição multimídia e itinerante, com documentário sobre a vida e obra dela, junto do lançamento do livro baseado em sua trajetória. Lindo, né?